Fiep firma protocolo sobre tecnologia limpa para o biogás na Rio+20

Presidente Campagnolo e outras lideranças empresariais e políticas assinaram, durante a Rio+20, compromisso para o desenvolvimento de energias renováveis no Paraná.

O presidente da Fiep, Edson Campagnolo assinou terça-feira (19) um protocolo de intenção para desenvolver tecnologia limpa para o biogás. O acordo foi firmado durante o evento Humanidade 2012, promovido pelas federações das indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e de São Paulo (Fiesp), na Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável – Rio+20. Também formalizaram o compromisso, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, o diretor geral da Itaipu Binacional, Jorge Samek, o presidente da Eletrobrás, José da Costa Carvalho Neto e outras lideranças empresariais.

Campagnolo destacou a importância do Paraná na geração de energias alternativas e do empenho da Fiep na promoção da sustentabilidade. “O Paraná tem programas de geração de energia limpa que são referência para o Brasil e outros países. Iniciativas de algumas cooperativas agrícola do Estado produzem a energia a partir de resíduos que, além de abastecer as propriedades, também vendem o excedente para a Copel”, reforçou o presidente da Fiep.

A venda de energia gerada nos biodigestores a partir dos dejetos suínos da Granja Colombari é pioneira no Brasil e significa um avanço econômico, social e ambiental para os produtores rurais. O que era um projeto regional agora vale para todo o Brasil.

Iniciativas como esta levaram a Itaipu Binacional a criar o Centro Internacional de Energia Renovável – CIER Biogás, o primeiro centro do mundo com ênfase em biogás, coordenado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Onudi). “A utilização do biogás vai promover uma revolução de produção de energia sustentável”, declarou Jorge Samek, diretor geral da Itaipu Binacional.

Em seu discurso, o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) reforçou o empenho do governo federal no incentivo para a criação de novas tecnologias que contribuam com o desenvolvimento sustentável e a criação de novas matrizes energéticas. “Precisamos unir esforços e envolver todos na campanha pela sustentabilidade. O governo vai se empenhar para garantir que mais iniciativas como esta possam surgir e para que as discussões aqui apresentadas continuem”.

O tom de união nos discursos da Humanidade 2012 esteve alinhado aos demais diálogos dos eventos paralelos à Rio+20. Segundo Campagnolo, essa união é fundamental para o desenvolvimento sustentável. “Não há mais como seguir com iniciativas individuais. É preciso que cada um faça a sua parte. A Federação das Indústrias está fazendo a parte dela”.

O evento Energias Renováveis para o Desenvolvimento Sustentável foi finalizado com um debate com a presença do diretor de Tecnologias e Política Energética Sustentável da Agência Internacional de Energia (AIE), Philippe Benoit, do ministro do Clima, Energia e Construções da Dinamarca, Martin Lidegaard, do presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, do gerente de Meio Ambiente e Infraestrutura do BID, Alexandre Rosa entre outras lideranças e especialistas no tema.

Informação de: Agência Fiep

Anúncios
Esse post foi publicado em Biomassa, Energia Limpa e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s