Sistema Fiep está na Rio+20

Presidente Campagnolo participou do Encontro da Indústria para Sustentabilidade, na Rio+20, com a presença da Ministra Izabella Teixeira.

O Sistema Fiep tem participação ativa na Rio+20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, maior e mais importante evento sobre o tema no mundo, que começou na última quarta-feira (13) e vai até a próxima sexta-feira (22), no Rio de Janeiro. O presidente da Fiep, Edson Campagnolo, representa o setor industrial paranaense em diversas atividades paralelas ao evento principal da Rio+20. Na quinta-feira, Campagnolo participou do “Encontro da Indústria para a Sustentabilidade”, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em 2011, a Fiep elaborou um documento com 18 questões de sustentabilidade com foco no setor produtivo. Essas questões fazem parte de um relatório que a CNI enviou para a ONU e que foi discutido com empresários e lideranças durante o encontro.

Na avaliação do presidente da Fiep, é fundamental que a indústria assuma o papel de protagonista nas ações de desenvolvimento sustentável e que o Governo apoie essa iniciativa. “O Estado, que normalmente é burocrático, está alinhado com a indústria e com isso o desenvolvimento sustentável ganha força e velocidade”, avalia Campagnolo.

Cerca de mil pessoas participaram do encontro promovido pela CNI. Entre elas estavam presidentes e dirigentes das 27 Federações de Indústrias, além de empresários e representantes das principais associações empresariais brasileiras.

Durante a abertura do encontro, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade divulgou um documento que mostra a redução do impacto ambiental por parte da indústria nos últimos 20 anos, desde a Eco 92, diminuindo as emissões de gases de efeito estufa, reciclando, usando insumos renováveis e reaproveitando a água.

Robson Braga de Andrade afirmou ainda que a preocupação da indústria brasileira com a preservação ambiental, comprovada no documento divulgado no Encontro da Indústria para Sustentabilidade, não é prática de marketing. “As indústrias brasileiras não tratam da sustentabilidade como uma manifestação de boas intenções. Cada vez mais, incorporam seus princípios nos planos de negócios. Hoje, sustentabilidade e a necessidade de aumento da competitividade andam de mãos dadas”, assinalou.

Projetos Sustentáveis – Nesta segunda-feira (18), no Píer Mauá, o Senai Paraná irá apresentar dois projetos que foram destaque em sustentabilidade e meio ambiente. Como signatário dos Princípios para a Educação em Gestão Responsável – PRME, propostos pela ONU, a entidade irá apresentar seus programas de educação no encontro PRME-Global Compact. Além disso, o Senai também irá expor o projeto “Pegada Ecológica de Curitiba”, pioneiro no Brasil, desenvolvido em parceria com a prefeitura de Curitiba. O projeto usa a metodologia que permite dimensionar o impacto das atividades humanas sobre os recursos naturais.

No dia seguinte, também no Píer Mauá, será a vez do Sesi Paraná e do Centro Internacional de Formação de Atores Locais (Cifal PR) apresentarem o projeto “Meu Sonho Verde” (www.meusonhoverde.com.br), um portal onde as pessoas podem registrar em vídeo seus desejos para um futuro mais sustentável. O projeto desenvolvido no Paraná foi implantado pela ONU em diversos países.

Sustentabilidade é um dos pilares do Sistema Fiep

O desenvolvimento sustentável da sociedade e do setor produtivo do Paraná está na pauta do Sistema Fiep. Na educação, que é um dos eixos estratégicos da atual gestão da entidade, a questão da sustentabilidade faz parte da metodologia do ensino profissional do Senai e do Colégio Sesi Ensino Médio. O apoio ao desenvolvimento sustentável das indústrias se dá com uma série de programas e consultorias ofertados pelo Senai. O Sesi está à frente do Movimento Nós Podemos Paraná, que articula a sociedade em torno de iniciativas que buscam alcançar os Objetivos do Milênio.

Os Observatórios Sesi/Senai/IEL disponibilizaram recentemente a versão em português de um dos documentos mais importantes sobre sustentabilidade, o Relatório Stiglitz-Sen-Fitoussi. O material, com 320 páginas, foi elaborado pela Comissão sobre a Medida de Desempenho Econômico e Progresso Social, composta pelos Prêmios Nobel Joseph Stiglitz e Amartya Sem, além do especialista Jean- Paul Fitoussi. Solicitado pelo então presidente francês, Nicolas Sarkozy, o documento traz estudos e entendimentos sobre a eficácia dos indicadores do desempenho econômico e do progresso social de um país, como o Produto Interno Bruto (PIB). O relatório está disponível no site www.fiepr.org.br/observatorios

Informação de: Agência Fiep

Anúncios
Esse post foi publicado em Energia Limpa, Eventos, Políticas Públicas e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s