Primeiro Polo Verde do Rio de Janeiro abrigará empresas de tecnologia

As edificações construídas nos Polos Verdes serão projetados para obter selos de certificação ambiental.

Inspirado no conceito britânico de “Green Districts”, o estado do Rio de Janeiro vai ganhar seu primeiro projeto, chamado de Polos Verdes. São como os tradicionais distritos industriais, mas com a finalidade de alavancar empreendimentos que promovam os atributos de sustentabilidade e de inovação. Ou seja, um distrito que concentre centros de tecnologias das mais diversas áreas e que estejam instalados em um espaço fundamentado em técnicas sustentáveis de energia, descarte de resíduos, utilização de materiais, entre outros aspectos.

O primeiro Polo Verde do Rio de Janeiro será instalado na Ilha de Bom Jesus, área contígua ao Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). São 240 mil metros quadrados e o objetivo é promover a sinergia entre Indústria, Universidade e Estado, concentrando em um mesmo local empresas de alta tecnologia, e incubadora tecnológica, com pesquisadores e profissionais especializados, combinados a uma infraestrutura com diferenciais ambientais. O foco do projeto Polos Verdes é a redução do seu próprio impacto, além de servir de exemplo nas questões sustentáveis.

“O Rio de Janeiro pretende adotar a estratégia de Polos Verdes especializados e que disponham de condições ideais para fomentar a inovação e a sustentabilidade em novos negócios”, afirma a Coordenadora de Mudanças Climáticas da Secretaria de Estado do Ambiente, Márcia Real. Os bairros que receberão as edificações construídas nos Polos Verdes serão projetados para obter selos de certificação ambiental.

“Essa certificação será importante para demonstrar o compromisso ambiental das empresas que participarão do projeto”, enfatiza a coordenadora. Grandes empresas como General Electric (GE) e L’Oréal serão as primeiras a se instalarem no Polo Verde da Ilha de Bom Jesus. Outras organizações já demonstram interesse em participar do projeto e a estimativa é que em mais cinco anos serão mais de 20 empresas instaladas nos parques tecnológicos da Cidade Universitária.

E o projeto não para por aí. Já existe um segundo Polo Verde, na região de Itaguaí, sendo estruturado com foco na agricultura orgânica e na capacitação de pessoal. “Mas sempre destacando que aspectos relacionados à sustentabilidade e inovação estarão presentes em todos os polos”, explica Márcia Real.

O lançamento do projeto Polos Verdes do Estado do Rio de Janeiro está previsto para o próximo dia 18 de junho, na Ilha de Bom Jesus, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio +20. O Rio de Janeiro pretende se tornar referência em racionalização, inovação tecnológica e sustentabilidade ambiental na área energética.

Informação de: Portal Rio Capital da Energia

Anúncios
Esse post foi publicado em Eficiência Energética, Energia Limpa, Investimento, P&D e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s