Petrobras: gasolina participará com 74% na frota flex

A estagnação na oferta de etanol e o aumento no consumo de combustíveis no País farão com que a participação do uso da gasolina atinja uma fatia de 74% na frota flex fuel de veículos no Brasil, em 2012, ante 54% em 2011, segundo estimativa do coordenador do comércio de gasolina na Petrobras, Diogo Bezerra. Com o crescimento da participação, o consumo de gasolina C, já com a mistura de 20% de etanol anidro, deve superar 38 bilhões de litros neste ano, alta de 6,5% sobre o anterior.
Após a crise de oferta do etanol, devido à quebra na safra de cana-de-açúcar em 2011 e agora em 2012, o consumo de gasolina C cresceu 40% nos últimos dois anos no País. Somente no ano passado a alta foi de 18,8%, segundo Bezerra. “Desse porcentual em 2011, 13 pontos porcentuais foram de ganhos de share da gasolina sobre o etanol”, explicou Bezerra durante a reunião da consultoria Canaplan, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Já o consumo do álcool, que disparou 235% entre 2004 e 2009, com o avanço dos veículos flex fuel, recuou 35% nos últimos dois anos. Além da alta de 6,5% no consumo da gasolina e do aumento do combustível fóssil entre os veículos flex fuel, a Petrobras avalia que a oferta de etanol, para consumo interno e externo, será estável entre 2011 e 2012 e ficará em torno de 23 bilhões de litros.

O aumento do consumo da gasolina poderia ser maior, caso houvesse uma restrição na oferta de etanol ou uma disparada nos preços que tornasse inviável economicamente o uso do combustível de cana. Segundo projeções apresentadas pelo executivo da Petrobras, se toda a frota flex consumisse somente gasolina, a demanda mensal do combustível cresceria 23%, de 2,529 bilhões de litros para 3,107 bilhões de litros.

Para Bezerra, o maior desafio no setor de combustíveis é prever justamente essa variabilidade de demanda com antecedência para “responder com rapidez à decisão do consumidor” de usar gasolina ou etanol. “Por isso, a Petrobras está aprimorando a flexibilidade do suprimento de gasolina, com a otimização da produção e a reforma de unidades em São Paulo e no Paraná para uma maior oferta”, explicou.

Informação de: UDOP

Anúncios
Esse post foi publicado em Petróleo & Gás e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s